Muzambinho, 9 de maio de 2024

51ª Edição do festival Nacional da Canção se consagra em Passos

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

A 51ª edição do Festival Nacional da Canção, que aconteceu nos dias 3,4,5 e 6 de setembro, em Passos, levou ao público – limitado a 100 pessoas – muita alegria, boa música e descobertas. Pela primeira vez o festival aconteceu na cidade de Passos, no Sudoeste de Minas. Com entrada gratuita, o evento encantou centenas de pessoas. Durante o dia aconteceram atrações culturais como dança, artes circenses ,teatro, música erudita e instrumental que alegraram crianças e adultos. A noite foi a vez de acompanhar as apresentações das classificadas para o maior festival de música do Brasil. O evento aconteceu de forma híbrida. Os apresentadores chamavam as músicas que eram exibidas em telões, intercalando com outras atrações presenciais: música erudita, instrumental , dança e show de música popular brasileira. Uma estrutura inédita com exibições em três dimensões fez com que o público pudesse viajar em cada música.
Foram 1.310 músicas inscritas por artistas do Brasil e do exterior. Destas 55 foram classificadas. A qualidade das canções impressionou os jurados. Seriam 10 finalistas, mas como presente para os classificados, 17 músicas foram premiadas. Foram distribuídos quase R$ 80 mil em prêmios.

Grande final
Em uma edição especial a noite da grande final foi cheia de surpresas e muita emoção. Aos poucos o público foi descobrindo as grandes finalistas. Do 11º ao 17º lugar as músicas receberam R$ 1.500. As canções do 6º ao 10º lugar são premiadas com R$ 2 mil reais. De Blumenau, Santa Catarina, vem o melhor interprete. A música A Cara do Rei uma composição de John Mueller e Gregory Haertel com interpretação John Mueller e Mazin Silva e recebe uma premiação de R$ 3 mil. No 5º lugar a música “Quem chora”, composição de Dudu Lellis com interpretação do Grupo Madalena. A canção também recebe R$ 3 mil. Na 4ª colocação a música de Belo Horizonte “Pescador Cavaleiro”, composição de Mundin , Márcia e Valter rocha e interpretada por Mundin Rocha, Jhê, Augusto Cordeiro, Paulim Sartori, Camila Rocha e João Paulo Drumond. Ela recebe R$ 7 mil. A 3ª colocação, além do troféu também é premiada com a R$ 10 mil. A música “Tanto pra Chegar” uma composição de Bhezão, Nô Stopa e Paulinho Pedra Azul, com interpretação de Duas Casas – Bhezão, Nô Stopa e Octavio Amado. O 2º lugar no maior festival de música do Brasil recebe a premiação de R$ 15 mil, além do troféu. A música de São Paulo, “Nó de Marinheiro”, uma composição de Pedro Iaco e Guinga, interpretada por Pedro Iaco e Coral Jovem do Estado de SP, encantou os jurados. A grande vencedora do Festival Nacional da Canção de 2021 é a música “Qualquer outra coisa”. uma composição de Marcos Marinho e Achiles Neto, e interpretação de Caim. Além do troféu Lamartine Babo a canção de Maracás na Bahia recebe o prêmio de R$ 20 mil reais.

Pandemia
Uma grande preocupação durante essa edição do Festival foi em relação a pandemia do coronavírus que atinge o mundo. Pensando em fazer um evento com muita segurança toda a equipe que trabalhou no evento e os artistas que se apresentaram fizeram testes no local do evento. O público limitado a 100 pessoas, cadeiras com distanciamento, uso de máscara e álcool e gel foi exigido durante as apresentações.

Sobre o Festival:

O Festival Nacional da Canção nasceu em 1971 embalado pelo sucesso dos festivais da TV Record, que revelaram grande parte dos principais compositores e intérpretes brasileiros. Realizado ininterruptamente durante 51 anos, consagrou-se como o maior evento do gênero em todo o país. O trófeu Lamartine Babo, que é entregue aos vencedores, passou a ser cobiçado por compositores de norte a sul do Brasil. O Festival tem, como principal objetivo, incentivar e divulgar valores da música brasileira, sejam eles compositores, intérpretes ou instrumentalistas.
Milhares de compositores de todos os estados brasileiros se inscrevem anualmente e 120 mostram o seu trabalho nas cidades que sediam o evento, apresentando a boa música que se faz no país. Em 2020 pela primeira vez o Festival aconteceu de maneira on-line, devido à pandemia. Já em 2021 uma edição especial para comemorar os 300 anos de Minas Gerais foi feita também de forma on-line. O Festival apresentou um cenário 100% virtual, com uma tecnologia inovadora entre os festivais de música no Brasil.


(Rafael Silva – Assessoria de Comunicação Festival Nacional da Canção)

Notícias Recentes