Muzambinho, 23 de maio de 2024

Cássio Soares faz nova cobrança pelo pagamento de leitos da Santa Casa de Passos

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

O deputado estadual Cássio Soares cobrou, mais uma vez, da Secretaria do Estado de Saúde e do Governo de Minas Gerais o repasse do recurso devido à Santa Casa de Misericórdia de Passos (SCMP) para o custeio dos leitos UTI COVID, que estão atrasados desde janeiro deste ano. A cobrança aconteceu na tarde desta terça-feira, 18 de maio, durante a Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). 

Em sua fala, o parlamentar ressaltou que a Santa Casa de Passos completou 10 dias com os leitos de UTI COVID 100% ocupados e que a instituição não recebe os repasses do Governo de Minas há cinco meses, o que prejudica a manutenção dos leitos utilizados para o tratamento dos pacientes contaminados pelo coronavírus. 

Em detrimento da falta de recursos necessários, o hospital cogitou o fechamento de 10 leitos, mas, a pedido do deputado Cássio Soares, a direção da Santa Casa garantiu que esperaria pelo pagamento, mantendo os 50 leitos disponíveis para atendimento de pessoas com COVID-19, que aumenta a cada dia. 

A decisão foi tomada em uma reunião emergencial agendada pelo deputado, realizada no dia 5 de maio. Nela, participaram membros da Secretaria de Estado de Saúde (SES), prefeitos da região atendida pelo hospital e dirigentes da SCMP. Naquela data, o Governo culpou o excesso de burocracia e se comprometeu a pagar dentro de cinco dias úteis, mas o pagamento ainda não foi realizado, mesmo após uma segunda cobrança feita na última semana.

 “Quem tem doente em casa tem pressa. A necessidade é urgente e não pagar essa conta é um crime diante de tamanha necessidade neste momento de pandemia. Espero que essa situação seja resolvida, não somente da Santa Casa de Passos como de todos os hospitais do Estado. Saúde é prioridade”, ressaltou o deputado.

(ASCOM)

Notícias Recentes