Muzambinho, 12 de julho de 2024

Com 93% das UTIs Covid ocupadas, Sul de Minas está em situação crítica

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Secretaria de Estado enviou força-tarefa para a região para preparar o sistema de saúde para uma possível terceira onda de Covid

Desde meados de maio, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG) está atenta aos indicadores da Covid na região do Sul de Minas, que só pioraram ao longo de maio. Os hospitais continuam lotados de pacientes com a doença pandêmica e tendem a ser mais pressionados por internações por outras enfermidades respiratórias, por conta da aproximação do inverno. 

Na semana passada, representantes da secretaria estadual se reuniram com prefeitos, secretários municipais de saúde para debater o problema. Além disso, uma força-tarefa foi enviada para as cidades de Pouso Alegre, Itajubá e Passos “para avaliando fluxos assistenciais, plano de ação e preparando o sistema de saúde para uma possível terceira onda do novo coronavírus”, segundo a secretaria. 

Neste momento, 93,05% dos leitos de terapia intensiva da região estão ocupados. Para as UTIs Covid, o percentual é 93,72%, segundo o painel da SES. A pasta informou que enviou medicamentos do kit intubação para atender hospitais que se encontram em níveis considerados críticos da disponibilidade dos remédios. Para a macrorregião Sul, foram enviadas 84.857 unidades até o dia 25 de maio. 

Para os gestores locais, lidar com hospitais cheios tem sido um grande desafio. “Além do esgotamento dos leitos, as equipes estão muito cansadas e adoecendo. O momento é de prudência, disciplina e acima de tudo respeito”, afirma Daniela Betelli, secretária municipal de saúde de Guaxupé e presidente do Colegiado de Secretários Municipais de Saúde (COSEMS) – Regional de Alfenas.

Segundo ela, o hospital de Guaxupé está com 100% de ocupação nos leitos de UTI e 119% de ocupação nos leitos clínicos – ou seja, pacientes estão sendo atendidos de maneira adaptada à situação crítica. “Nos últimos 30 dias, a lotação está em toda região”, completa. 

A macrorregião Sul é a mais descentralizada na oferta de leitos de UTI em Minas. No total, são 13 microrregiões, sendo que a de Itajubá é que possui a maior oferta de leitos de terapia intensiva para pacientes com Covid – são 58, além de outros 36 com ventilação mecânica. Neste momento, todos os leitos de UTI Covid estão ocupados, sendo que 74% deles são usados para atender a pacientes de outros municípios. 

A ocupação completa de leitos de terapia intensiva se repete em hospitais de Três Pontas, Três Corações, São Sebastião do Paraíso, Lavras e Alfenas. E pode piorar já que há tendência de aumento na taxa de mortalidade em diversos municípios da região Sul, conforme levantamento feito pelo estatístico Braulio Couto, professor do Centro Universitário UNA. Na lista estão cidades como Extrema, Cambuí, Campanha, Itamonte, Ouro Fino, Itanhandu, Itajubá, Passos e Cássia. 

A SES-MG afirmou que um dos fatores limitantes do aumento da transmissão do vírus e da consequente queda no número de casos e óbitos é o distanciamento social, medidas de higiene constantes e a vacinação em massa. “Por isso, é fundamental que o Plano Minas Consciente seja adotado e que a população faça sua parte”, diz a pasta por meio de nota.

Por CINTHYA OLIVEIRA – O TEMPO

Notícias Recentes