Muzambinho, 10 de abril de 2024

COPASA envia resposta de cobranças feitas sobre a presença de agrotóxicos na água na Câmara de Muzambinho

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Ofício foi divulgado na Câmara na sessão ordinária do dia 26 de fevereiro. O Gerente Regional da Estatal, o Engenheiro de Produção, Marlon Cesar de Aguiar, enviou um oficio em resposta a solicitação feita pelo vereador Roosevelt Pereira na reunião do dia 04 de dezembro de 2023 sobre a presença de agrotóxicos na água distribuída pela empresa.
Acompanha o oficio, o laudo com as análises feitas pelos laboratórios responsáveis pela potabilidade da água. De acordo com o oficio, a empresa afirma estar em conformidade com a legislação vigente e a Portaria GM/MS 881 do Ministério da Saúde de 2021 e que a qualidade da água distribuídas são monitoradas por laboratórios autorizados para prestação destes serviços.
Ainda de acordo com o oficio, os produtos químicos (agrotóxicos no caso) encontrados estão dentro dos limites e a água apresenta níveis seguros para as substancias citadas nas reportagens.
No documento enviado a Câmara, o gerente regional ainda reforçou que há um rigoroso controle da água distribuída e não apresenta riscos a população. Sendo que há um frequente monitoramento através de analises para saber a potabilidade da água oferecida a população
E afirmou que está sendo realizado um levantamento interno para confrontar as informações divulgadas. E finalizou deixando os contatos para que os clientes tirem qualquer dúvida: 115 ou 0800 0300 115; pelo 31 99770-7000 no WhatsApp e pelo site https://copasa.com.br

ENTENDA O CASO: Em outubro de 2023 foram divulgadas reportagens por veículos da grande imprensa mineira que em 45 municípios do Sul de Minas atendidos pela Copasa, aparecem 27 tipos de agrotóxicos. Eles foram detectados na água consumida. Chamada de “efeito coquetel”, a mistura entre substâncias preocupa especialistas.
Em 2019, um outro levantamento feito pela Repórter Brasil, Agência Pública e Public Eye com base nos dados do Ministério da Saúde, apontou que em 90 cidades do Sul de Minas, a água que chegava às estações de tratamento estava contaminada por algum tipo de agrotóxico. De acordo com a reportagem, em Muzambinho foram encontrados 11 tipos diferentes de produtos usados nas lavouras.
A reportagem completa com a lista dos municípios e quantos agrotóxicos foram encontrados em cada cidade e pode ser acessada: https://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/noticia/2023/10/17/agrotoxico-na-agua-90-cidades-detectaram-pelo-menos-um-tipo-em-testes-na-rede-de-abastecimento-no-sul-de-minas.ghtml

Notícias Recentes