Muzambinho, 17 de junho de 2024

Daniele Alkmin Carvalho, a juventude inova o mercado do café

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Até o dia 8 de março, vamos destacar 10 mulheres que vem apresentando resultados na
gestão dos negócios. Esta é a segunda reportagem e destacamos a inovação com
o empreendedorismo de Dani, com é conhecida

A produtora de café e CEO na empresa Agrorigem, tem a juventude como sua grande aliada, a inovação é sua marca maior. Ela está a frente de uma empresa que tem nas soluções tecnológicas um caminho para alavancar a comercialização de cafés especiais para o mundo. Com uma visão moderna, muita disciplina e dedicação se tornou referência na cafeicultura. Nascida na cidade considerada o vale do silício do Brasil, Santa Rita do Sapucaí, o município se tornou uma potência tecnológica em Minas. Graças a avó de Daniele, Luzia Rennó Moreira, ou simplesmente Sinhá Moreira, a genética da inovação tem se confirmado e o trabalho da cafeicultora tem alavancado o negócio de outras produtoras.
“Eu sentia que o mercado era muito restrito as vendas tradicionais, muitos atravessadores e pouco valor agregado ao produto café. Sou Q-grader desde 2016, coffeelover, a 5ª geração de produtores de café na Mantiqueira de Minas. Me especializei através de diversos cursos: Classificação e degustação, Barista, Torra, Química da Torra, Fermentação Controlada, Neurociência da Percepção do Sabor, Comercialização de Commodities, futuros, dentre outros. Comecei meus trabalhos em 2015 diretamente na fazenda, na produção de cafés especiais. Em 2019 criamos a Agrorigem – The Coffee ID com o objetivo de conectar produtores a compradores de cafés especiais tendo o propósito de ajudar produtores locais e também produtoras mulheres a terem mais reconhecimento no mundo dos especiais. Nossa Startup nasceu e ficou incubada no Inatel (Instituto Nacional de Telecomunicações) por 2 anos com o foco em inovação na comercialização de cafés”, conta a cafeicultora.
Atualmente, a plataforma multilateral que abre novas oportunidades de venda de café diferenciados onde é possível conectar produtores à torradores, unindo a cadeia e oferecendo variedades de perfis de cafés, de origens diferentes, agilidade, confiança, transparência e preocupação com uma agricultura sustentável e regenerativa para compradores mundiais, explica a CEO.
Em sua trajetória, Dani, levou a Agrorigem by Woman no estande brasileiro do Coffee Festival na Finlândia e, depois, na Estônia. Além de CEO da Agrorigem, ela também é a presidente da Associação das Empreendedoras do Café de Santa Rita do Sapucaí. “Vemos que existe um capricho no trabalho das mulheres e que isso é valorizado”, diz.
A associação promoveu em maio de 2023 o Summit Empreendedoras do Café, que reuniu mais de 900 no Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel). O encontro destacou o empreendedorismo no setor do café especial e o protagonismo feminino, com palestras de renomados profissionais do ramo e abordagens abrangentes sobre a cadeia produtiva do café no Brasil. “O evento agregou valor, conhecimento e mostrou que a conexão café, tecnologia e a força feminina à frente da cafeicultura podem gerar grandes resultados. Para este ano as expectativas são grandes”, enfatiza.
A Forbes Agro, por meio de seu projeto Forbes Mulher Agro, apresentou um levantamento inédito: a lista dos grupos de mulheres do agro que atuam no país. São 50 grupos organizados, sendo a maior parte criada nos últimos 3 a 4 anos. E o grupo feminino de Santa Rita do Sapucaí está entre os 50 mais influentes do país. Uma das muitas demonstrações que mostram que Daniele está percorrendo o caminho correto: inovar com sustentabilidade.

(COLABOROU: VALÉRIA VILELA)

Notícias Recentes