Muzambinho, 12 de julho de 2024

Emater-MG apoia produtores rurais com a elaboração de laudos técnicos para reparação dos impactos causados pelas geadas

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

No Sul do Estado, uma das regiões mais afetadas, a medida deve beneficiar cerca de 80% dos produtores rurais

A Emater de Minas Gerais está empenhada numa força-tarefa de prestação de serviços de emissão de laudos técnicos aos produtores, para registro dos impactos causados em suas propriedades rurais após a ocorrência das geadas na última semana. A medida faz parte de uma série de ações emergenciais para auxiliar no enfrentamento dos danos ocorridos pela intempérie climática. No caso da cafeicultura no Sul de Minas, por exemplo, estima-se que essa iniciativa beneficiará cerca de 80% dos cafeicultores. 

“Estamos recebendo muitas solicitações, por parte de produtores e de prefeitos, de emissão de laudos técnicos que comprovem o impacto da geada nas lavouras. Para atender a esta demanda, estamos mobilizando as equipes do Certifica Minas Café e dos coordenadores técnicos regionais da Emater-MG, para apoiar os técnicos locais. Estes laudos são de extrema importância para que os produtores acessem novas linhas de crédito ou as linhas de financiamento vigentes, e até mesmo para acionar o seguro rural. Por isso e de forma complementar, decidimos, ainda, isentar a cobrança pela elaboração desses laudos para os agricultores familiares, para auxiliar na superação dessa situação de emergência”, afirmou  o diretor-presidente da Emater-MG, Otávio Maia . A isenção da cobrança dos laudos para os agricultores familiares atingidos por geadas vai até 30 de setembro de 2021.

Ainda de acordo com Otávio Maia, a Emater-MG e a Epamig, empresa de pesquisa também vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, coordenarão ações junto às cooperativas de café das regiões afetadas e outras entidades, para mapear as áreas atingidas pela geada e encontrar meios de apoiar os produtores.

A Emater-MG está atualizando o relatório que registra os danos da geada nas regiões cafeeiras de Minas Gerais. De acordo com informações enviadas pelos escritórios locais da empresa até quinta-feira (29 de julho), a área de café atingida pela geada subiu de 17,2% para 19,1%, em relação à área total plantada com café nas regiões pesquisadas. Com essa atualização, a área total afetada subiu para 173,6 mil hectares. A estimativa do número de cafeicultores atingidos permanece em 9,5 mil produtores.

O trabalho de mapeamento das lavouras afetadas pela geada continua. Além das áreas ocupadas com café, estão sendo monitorados também outros produtos, como hortaliças, fruticultura, floricultura e pastagens afetadas.

Na segunda-feira, dia 2 de agosto, haverá uma reunião coordenada pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Emater-MG e Epamig, para, junto às cooperativas e associações de cafeicultores, outras entidades que atuam no setor e demais parceiros avaliarem as ações e decisão sobre novas estratégias conjuntas de apoio aos produtores rurais que tiveram suas atividades afetadas pela onda de frio.
 

Assessoria de Comunicação – Emater-MG
Jornalista responsável: Miriam Fernandes

Notícias Recentes