Muzambinho, 22 de maio de 2024

Jovem é condenado a 26 anos de prisão por matar ex-namorada

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Além do feminicídio, réu também foi condenado por tentar atirar na ex-sogra

O jovem T.A.M.S. foi condenado a 26 anos e três meses de prisão em regime fechado por ter matado a ex-namorada E.F.G., em março do ano passado. Os dois tinham, na época, 20 anos de idade. A decisão é do Conselho de Sentença do 3º Tribunal do Júri de Belo Horizonte.

O homicídio ocorreu no bairro Vera Cruz, na capital, diante da mãe da vítima, que tentou evitar o crime. O réu também foi condenado pela tentativa de homicídio da ex-sogra. Ele apontou a arma para a cabeça dela e acionou o gatilho, mas o tiro não foi detonado.

Segundo o Ministério Público, o crime foi cometido por motivo torpe, já que o rapaz tinha um sentimento de posse pela ex-namorada e não aceitava o término do relacionamento.

Em plenário, diante da juíza Fabiane Cardoso Gomes Ferreira, ele foi interrogado e admitiu o assassinato, mas afirmou que não premeditou o crime. Disse que andava armado porque estava sendo ameaçado e que atirou após uma discussão com a ex. O réu pediu desculpas à família da vítima, afirmando que nada justificava o que ele fez.

Além do motivo torpe, o rapaz foi condenado também por cometer o crime utilizando recurso que dificultou a defesa da vítima. Ele a surpreendeu a caminho do trabalho, alvejando-a com três tiros.

De acordo com a decisão, o crime foi cometido contra a mulher por razões da condição de sexo feminino, em contexto de violência doméstica e familiar, pois o casal teve uma relação de afeto conturbada e com agressões físicas por cerca de cinco anos.

T.A.M.S. continua preso e vai cumprir a pena em regime fechado.

 

(ASCOM / Tribunal de Justiça de Minas Gerais – TJMG)

Notícias Recentes