Muzambinho, 22 de maio de 2024

Juruaia impõe toque de recolher e fecha comércio não essencial aos domingos

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Decreto prevê o funcionamento de açougues, padarias, farmácias, restaurantes, distribuidoras de gás, supermercados e postos de gasolina aos domingos.

A Prefeitura de Juruaia, após deliberação do Comitê Extraordinário Covid-19 publicou o decreto municipal nº 1.357. O decreto entrou em vigor no dia 08/06 e tem validade de quinze dias. O decreto leva em consideração o crescimento dos casos de covid- 19 na região, a ocupação dos leitos clínicos de UTI nos hospitais de referência e as decisões e decretos de outros municípios da região.
O decreto determina que o comércio em geral pode funcionar até às 20h, com capacidade de 30% da lotação máxima. Das 20h às 21h, o cliente poderá retirar o produto no balcão. Após este horário, será permitida apenas a venda por delivery.
O toque de recolher acontece das 21h às 05h do dia seguinte- tal medida tem o objetivo e evitar festas e aglomerações, que estão associadas ao aumento dos casos de Covid-19.
Academias, salões de beleza, prestadores de serviços, barbearias, autoescolas, entre outros poderão funcionar de segunda a sábado até as 20h, com 30% da capacidade. A exceção são consultórios médicos e odontológicos, que poderão exceder o horário, com agendamento de um paciente por atendimento.
As igrejas e templos religiosos poderão funcionar, qualquer dia da semana, até 20h, com capacidade de 50% do total de lotação.
Aos domingos o comércio ficará fechado. A exceção a essa regra são os açougues, padarias, farmácias, restaurantes, distribuidoras de gás, supermercados e postos de combustíveis, que poderão funcionar aos domingos até ás 14h.
Continua proibida a entrada e saída de excursões no município de Juruaia.
O decreto nº 1.357 também mantém a aplicação de multas mais severas e outras regras previstas no decreto anterior, como o uso máscaras de forma correta, inclusive em vias públicas é obrigatório; a proibição de realização de festas, eventos, confraternizações, comemorações, locações e empréstimos de imóveis para esses fins; proibição do consumo de bebida alcoólica em vias públicas e praças e também as aglomerações de pessoas na zona urbana e também na zona rural.

(ASCOM)

Notícias Recentes