Muzambinho, 23 de maio de 2024

Laudos da EMATER vão estimar perda dos produtores com a geada

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

O deputado Antonio Carlos Arantes foi recebido na Emater-MG pelo presidente Otávio Maia e pelos diretores Feliciano Nogueira e Cláudio Bertolini, na segunda-feira (02/08/21). Arantes estava acompanhado do superintendente técnico do Sistema Faemg, Altino Rodrigues; do assessor jurídico Francisco Simões, e da assessora técnica Aline Veloso.

O objetivo da reunião foi solicitar o empenho da Emater na realização dos laudos técnicos que vão quantificar as perdas nas lavouras devido à geada que castigou a região produtora. “Quanto mais informações a gente tiver, mais vamos ter subsídios para cobrar do governo federal uma solução para ajudar os produtores prejudicados por essas intempéries da natureza. Primeiro foi a seca e agora a geada”, observou Arantes.

Em resposta, o presidente da Emater, Otávio Maia, garantiu que a Emater vai ajudar os produtores: “Recebemos do deputado Arantes um pedido e estamos prontos para atender. Montamos uma força tarefa para apoiar os produtores afetados. Alocamos a equipe do Minas Certifica Café para dar suporte e reforçar o trabalho dos extensionistas no atendimento com informações técnicas e também na emissão dos laudos porque eles são importantes para o produtor que vai receber seguro, renovar ou abrir crédito novo. Podem contar com a Emater”, afirmou.

O deputado Arantes aproveitou a audiência para fazer um relato da situação verificada de perto por ele: “Estamos viajando por toda região, visitando as fazendas, reunindo com os produtores e nos mobilizando para ajudar nesta hora tão difícil. As perdas são enormes. E muita gente corre o risco de não se recuperar”, alertou.

O presidente da Emater anunciou que a empresa está consciente da situação e que decidiu fornecer o laudo sem custos para os pequenos produtores afetados: “Por uma decisão de governo e da empresa decidimos não cobrar dos pequenos produtores atingidos. É mais uma forma de ajudá-los neste momento”, concluiu.

(Assessoria de Comunicação / Deputado Estadual – Antônio Carlos Arantes)

Notícias Recentes