Muzambinho, 12 de julho de 2024

Manifestação contra pedágio reúne correntes políticas divergentes

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

A manifestação organizada por lideranças de Muzambinho contra a instalação da praça de pedágio fez o que parecia impossível há alguns anos: correntes políticas divergentes unidas em torno em uma luta comum.
No dia 18 de janeiro, os moradores do Sul de Minas fizeram um protesto para reclamar da implantação da praça de pedágio na região. Após o governo mineiro privatizar a estrada, a empresa que ganhou a concessão de uso da rodovia começou as obras de construção de praça de pedágio no município de Muzambinho, local onde será cobrado o valor das tarifas.
A mobilização de vereadores, agricultores e comerciantes de Muzambinho trouxe lideranças regionais e nacionais ao município. Vale olhar além da manifestação. Em um ano de eleições, os eventos passam a ser locais de holofotes. Ainda mais com a presença da imprensa. Sem ela, a visibilidade é impossível de ocorrer. Entre os veículos de comunicação, a manifestação foi notícias nos jornais de Belo Horizonte: O Tempo e Estado de Minas. Também EPTV Sul de Minas, Tv Terra Viva, Agromais, Tv Poços, Tv Andradas, Resende Web Sul, Magaiver Tv, Jogo Sério, Jornal Sudoeste, Rádio Atividade, Rádio Rural, site Muzambinho.com e A Folha Regional. Todos marcaram presença e outros veículos repercutiram o assunto.
Com a visibilidade que a manifestação ganhou, os pré-candidatos a prefeitos da região aderiram ao movimento tarifa justa e marcaram presença. A manifestação foi organizada por lideranças de oposição ao governo estadual, mas o que chamou a atenção foi que até quem é a favor foi ao manifesto e se declarou contra a cobrança do pedágio. Destaque para os quatro pré-candidatos de Muzambinho (foto acima), que aproveitaram o evento e a divulgação da pesquisa de A Folha Regional e já estão em conversas de bastidores buscando apoio e fazendo as coligações.

 

Veja como foi a posição de cada um dos pré-candidatos:
Paulinho Magalhães: “Temos recebido no gabinete os diferentes seguimentos da sociedade que vão ser impactados com a cobrança. Juntos temos encontrado algumas alternativas para diminuir os custos para nossa gente”.

Murilo Bueno: “É preciso unir forças para que a geração de emprego não seja afetada pela cobrança da taxa de pedágio. Temos conversado com os deputados que nos apoiam em Belo Horizonte para ver o que pode ser feito”.

Sergio Esquilo: “Participei da manifestação contra a taxa abusiva do pedágio junto com lideranças políticas que sempre estão na região e parceiros do município. Estou nesta batalha sempre ao lado do povo”.

Lisandro Almeida: “Este é o pedágio da vergonha, os políticos que apoiaram o atual governador também estão de acordo com essa cobrança que prejudica nossa gente. Esse pedágio separa o município e precisamos lutar pelos interesses coletivos”.
(COLABOROU: VALÉRIA VILELA)

Notícias Recentes