Muzambinho, 22 de maio de 2024

Poços de Caldas sobe 7 pontos na tabela do ICMS Patrimônio Cultural

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais – Iepha-MG divulgou a pontuação provisória do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços do Patrimônio Cultural, relativa aos trabalhos de proteção, gestão, divulgação e educação para o patrimônio, desenvolvidos no ano de 2020. O município de Poços de Caldas teve nota 19.83, subiu 7 pontos na tabela comparado ao ano de 2019 (12.85). A pontuação é diretamente revertida em repasse financeiro proveniente do ICMS para o Fundo de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Turístico de Poços de Caldas – FUNDEPHACT a ser aplicado na preservação do patrimônio cultural do município.

 A arquiteta Lícia Tereza Perote de Almeida, da Divisão de Patrimônio Construído e Tombamento, do Departamento de Meio Ambiente da Secretaria de Planejamento, diz que essa melhora na pontuação é decorrente de uma ação conjunta da Prefeitura, coordenada pela Divisão. Lícia ressalta que “o ano de 2020 foi um ano extremamente difícil em vários aspectos, mas com a atuação da Administração Municipal, englobando as secretarias de Planejamento, Turismo, Cultura e Educação; o respaldo do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Cultural e Turístico de Poços de Caldas-CONDEPHACT, que valida todas as ações de salvaguarda do nosso patrimônio; e de diversos setores da sociedade, como escolas públicas e particulares, artistas, proprietários de bens protegidos, entre outros, conseguimos elevar a pontuação em comparação aos últimos anos, prova de um esforço coletivo, revertido em muitos frutos para a cidade”.

 Lícia explicou ainda que a nota mais alta se deve ao fato do aumento dos investimentos em patrimônio. “Em 2020, pontuamos com parte da obra da Casa de Chá e também da Praça dos Macacos. Enviamos também o Registro da Festa de São Benedito, primeiro bem cultural imaterial registrado no município. Todas essas ações de salvaguarda são revertidas nesta pontuação”. Para 2021, a Divisão de Patrimônio Construído já está empenhada nas atividades relativas ao programa ICMS Patrimônio Cultural, esperando subir mais ainda a pontuação. “Sabemos que a pandemia e a crise financeira nacional representam fortes limitadores, mas estamos dispostos a fazer sempre o nosso melhor”, finaliza Lícia.

 

ICMS Patrimônio Cultural

  O ICMS Patrimônio Cultural é um programa de incentivo à preservação do patrimônio cultural do Estado por meio do repasse de verbas, e estimula as ações de salvaguarda dos bens protegidos pelos municípios por meio do fortalecimento dos setores responsáveis pelo patrimônio das cidades e de seus respectivos conselhos em uma ação conjunta com as comunidades locais.

 

(ASCOM)

Notícias Recentes