Muzambinho, 12 de julho de 2024

Representantes do setor algodoeiro vão à China ampliar mercado

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Representantes de diversas instituições do setor algodoeiro, participaram estiveram na China buscando ampliar o mercado asiático para o algodão brasileiro.

“Trata-se de um trabalho que gradativamente vem se fortalecendo junto à China, e que começa a trazer resultados para o Brasil. Desde que passamos a exportar para aquele país atingimos 1,211 milhão de toneladas em 2023/2024, um aumento significativo de market share, ou seja, do percentual de exportação da fibra brasileira”, afirmou Luiz Carlos Bergamaschi, presidente da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa).

A missão fez parte do programa Cotton Brasil, coordenado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e a Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea).

Além visitas a indústrias têxteis, encontros com empresários chineses e representantes do Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), a comitiva participou do “2024 China Cotton Industry Development Summit”, promovido pela China Cotton Association (CCA) e do Seminário Econômico Brasil-China, organizado pela Apex-Brasil.

A missão, iniciada em 27 de maio, percorreu cidades como Xian, Xangai, Ningbo e Pequim, reforçando a presença do algodão brasileiro em um dos mercados mais dinâmicos do mundo. A comitiva foi organizada pelo programa Cotton Brasil, coordenado pela Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (ApexBrasil) e a Associação Nacional dos Exportadores de Algodão (Anea).

Os resultados da missão foram celebrados como um passo importante para a consolidação do algodão brasileiro no cenário global, destacando o esforço contínuo de internacionalização e fortalecimento das relações comerciais entre Brasil e China.

Fonte: Pensar Agro

Notícias Recentes