Muzambinho, 23 de maio de 2024

Sejusp lança campanha para alertar sobre riscos do cerol e da linha chilena

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Em Nova Resende, a Prefeitura Municipal, CRAS e Polícia Militar sensibilizam a população para o perigo do uso e da comercialização de linhas cortantes

Começou no final do mês de julho a segunda edição da campanha on-line “A Vida por um Fio”, que tem como objetivo alertar a população sobre os riscos do uso de cerol e linha chilena, incentivar a denúncia do comércio ilegal desses materiais e também dos locais onde são fabricados. A iniciativa é da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

A campanha teve sua primeira edição em julho do ano passado, mês de férias escolares, ventos fortes e céu azul. Época e condições ideais para levar nas alturas pipas ou papagaios fabricados por crianças, adolescentes e até mesmo adultos. O vídeo e as peças gráficas que serão distribuídos ao longo dos próximos dias abordam o quanto é arriscado empinar esses brinquedos perto de linhas elétricas ou no alto de telhados e lajes, em locais movimentados e, especialmente, se estiverem com linhas cortantes.

Todas as peças divulgam e estimulam a denúncia do comércio de linha chilena e cerol, por meio do Disque Denúncia Unificado (DDU), o 181, cuja ligação é gratuita e de anonimato garantido. O serviço funciona nos 853 municípios do estado, 24 horas por dia, sete dias por semana.

 

Denúncias

Um balanço do 181 aponta 539 denúncias de comércio ilegal de linha chilena e cerol em Minas Gerais durante todo o ano de 2020. Em 2021, somente no primeiro semestre, já foram recebidas 426 denúncias – número que, com a campanha, deve crescer ainda mais. Em caso de flagrantes de alguém soltando pipa ou papagaio com linhas cortantes, a orientação é acionar o 190 ou a Guarda Municipal.

A lei estadual que veda a comercialização e o uso de linha cortante em pipas, papagaios e similares está em vigor desde dezembro de 2019. A multa para quem for flagrado vendendo linhas cortantes varia de R$ 3.590 a R$ 179 mil (para casos de reincidência). Já quando a linha cortante apreendida estiver em poder de criança ou adolescente, seus pais ou responsáveis legais serão notificados da autuação e o caso será comunicado ao Conselho Tutelar.

 

Fique ligado:

• Não solte pipas em dias de chuva, principalmente se houver relâmpagos.

• Evite brincar perto de antenas, fios telefônicos ou cabos elétricos. Procure locais abertos como praças e parques.

• Tente soltar pipa sem rabiola, como as arraias. Na maioria dos casos, a pipa prende no fio por causa da rabiola.

• Não empine pipa em cima de lajes e telhados.

• Jamais utilize linha metálica, como fio de cobre de bobinas, linha chilena ou com cerol. Também não faça pipas com papel laminado. O risco de choque elétrico é grande.

• Tenha cuidado com ruas e lugares movimentados, principalmente quando andar para trás. Pode haver algum buraco ou tráfego de veículos.

• Tenha atenção especial com motociclistas e ciclistas — a linha pode ser perigosa para eles mesmo sem cerol. Fique atento para que a linha não entre na frente deles.

• Se a pipa se enroscar em fios, não tente tirá-la. É melhor fazer outra. Nunca use canos, vergalhões ou bambus.

• Ao correr atrás das pipas, tenha muito cuidado com o trânsito.

 

Nova Resende

A Prefeitura de Nova Resende, através da equipe do CRAS, Conselho Tutelar, Secretaria de Esporte e Polícia Militar, promovem a Campanha Municipal “Solte Pipa Consciente Sem o Uso de Cerol”, em decorrência de várias denuncias e prevenindo acidentes.

O Conselho Tutelar de Nova Resende alerta que, com o aumento do número de crianças empinando pipa nesse período, é preciso ficar atento aos riscos que podem ser causados com a prática em via pública. Uma linha de pipa com cerol se transforma em uma verdadeira navalha, representando risco de acidente a motoristas, ciclistas, pedestres e outros.

“Neste primeiro momento, estamos visando a conscientização dos perigos e depois, através do Conselho Tutelar e Polícia Militar, a tomada de medidas, pois o uso desses equipamentos é caracterizado como crime”, informou a equipe do CRAS.

A Polícia Militar de Nova Resende também apoia a Campanha Municipal. Confira o recado do Sargento Renan.

 

Fonte: Elayne Costa (com informações da Agência Minas e Prefeitura de Nova Resende)

Notícias Recentes