Muzambinho, 23 de maio de 2024

Senado envia à sanção projeto que autoriza produção de vacina contra a Covid-19 em fábricas veterinárias

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Em sessão remota, na quarta-feira (23), conduzida pelo presidente Rodrigo Pacheco (Democratas-MG), o Senado aprovou e enviou à sanção o Projeto de Lei (PL) 1.343/2021, que visa aumentar a oferta de imunizantes contra a Covid-19 no país. A iniciativa autoriza temporariamente a produção de vacinas e de IFA (insumo farmacêutico ativo) por laboratórios de produtos veterinários, desde que atendam todas as normas sanitárias e as exigências de biossegurança exigidas pelas autoridades públicas de saúde.

A estimativa do projeto é produzir, no período de 90 dias, cerca de 400 milhões de doses de vacina nas plantas industriais veterinárias, com a utilização da tecnologia já empregada pelas instituições farmacêuticas brasileiras na fabricação de imunizantes. A matéria, de autoria do senador Wellington Fagundes (PL-MT) e relatada pelo senador Izalci Lucas (PSDB-DF), foi aprovada em forma de substitutivo da Câmara dos Deputados.

*Setor cultural e turismo*

O Plenário aprovou o Projeto de Lei de Conversão (PLV) 14/2021, originário da Medida Provisória (MP) 1.036/2021, que amplia para 31 de dezembro de 2022 o prazo para remarcação e reembolso de serviços nos setores de turismo e cultura prejudicados pela pandemia da Covid-19. O projeto, que segue à sanção, busca preservar a sobrevivência das atividades, zelar pelos empregos e contribuir para a pacificação dos conflitos entre fornecedores e consumidores.

O PLV 14/2021 atualiza os efeitos da Lei 14.046/2020, que vigorou para eventos ocorridos no primeiro ano da pandemia. Desse modo, o consumidor que optar pelo crédito de serviço ou evento adiado ou cancelado, no período de 1º de janeiro de 2020 a 31 de dezembro de 2021, poderá usá-lo até 31 de dezembro de 2022. Caso a empresa não consiga remarcar o evento ou conceder o crédito na forma prevista, terá de devolver o valor recebido pelo consumidor até 31 de dezembro de 2022. A regra vale também para serviços e cachês de artistas, palestrantes e outros profissionais contratados para shows, rodeios, espetáculos musicais e teatrais, palestras e conferências.

*Suspensão de despejos*

Outro projeto aprovado pelo Senado, o PL 827/2020 prevê a suspensão, até o final de 2021, de medidas judiciais, extrajudiciais e administrativas de desocupação e remoção forçada para aluguéis residenciais de até R$ 600 mensais e não residenciais de até 1,2 mil, quando o locatário não conseguir efetuar o pagamento em decorrência dos efeitos da pandemia. Durante a votação, os senadores aprovaram uma emenda ao parecer do senador Jean Paul Prates (PT-RN). Com isso, o texto retorna para a análise da Câmara dos Deputados.

(Ascom)

Notícias Recentes