Muzambinho, 8 de maio de 2024

“Sim, é possível”: conheça histórias de pessoas que ressignificaram suas vidas a partir de suas trajetórias nas ruas de Poços

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Quem passar pelo Box Cultural do Mercado Municipal pelos próximos 30 dias vai chegar à seguinte conclusão: “Sim, é possível”. Este é o nome da mostra fotográfica em cartaz no local a partir desta sexta-feira (20), com novos olhares sobre histórias reais de usuários atendidos pelos diversos serviços voltados para a população em situação de rua, que conseguiram ressignificar suas vidas.

É o caso do Cristover, um dos retratados na exposição, que já faz planos para o futuro: “Eu passei pelo serviço da Casa de Passagem, onde através de um trabalho específico feito pelos técnicos, eu consegui hoje voltar para a convivência da minha família. Já consegui ingressar no mercado de trabalho e tenho muitos planos para o meu futuro: conseguir organizar meu próprio espaço, ou seja, minha moradia, voltar aos estudos e ingressar em uma faculdade. Esses são os meus objetivos de agora pra frente”, conta.

Já a Bruna conheceu as ruas há nove anos, levada pela dependência química, mas hoje está limpa para cuidar da filhinha. “Há 9 anos conheci as ruas. Eu já era envolvida com drogas e saí da minha casa pra viver nas ruas por conta das drogas. Permaneci durante três anos na rua, vi e vivi muita coisa. Morei embaixo de ponte, casas abandonadas e dormia no mato. Hoje, com a ajuda de todos do abrigo, eu tenho minha casa, tenho minha família e tenho minha filhinha. Já faz um ano e dois meses que eu estou limpa, graças a Deus, e sou muito grata porque sei que, sem a ajuda e o apoio de todos, eu não teria conseguido”, relata.

Essas e outras histórias podem ser vistas na exposição fotográfica “Sim, é possível: um olhar para além da rua”, organizada pela Secretaria Municipal de Promoção Social, em colaboração com as organizações da sociedade civil parceiras que integram a Rede POP, em referência ao Dia Nacional da Luta da População em Situação de Rua (19 de agosto).

Os registros foram feitos pela fotógrafa Tainá Moreira e também por diversos profissionais que atuam nos serviços de atendimento às pessoas em situação de rua. A exposição “Sim, é possível: um olhar para além da rua” fica em cartaz até o dia 18 de setembro, no Box Cultural do Mercado Municipal e também na Câmara Municipal e no Terminal Rodoviário.

O intuito da mostra é informar à população de Poços de Caldas e região que o município conta com serviços especializados no atendimento à pessoa em situação de rua. A rede é composta pelo Serviço de Abordagem Social, Centro Pop, casas de passagem e abrigos Institucionais, que ofertam moradia provisória ao público em trajetória de rua, com alimentação, higiene e trabalho psicossocial, visando à reinserção deste sujeito ao convívio familiar e comunitário.

 

Conheça os serviços que atendem a população em situação de rua no município:

Serviço de Abordagem Social
É ofertado de forma contínua e programada, 24 horas por dia, todos os dias da semana, com a finalidade de assegurar o trabalho de abordagem e busca ativa que identifique nos territórios a incidência de pessoas em situação de rua.

Centro POP
Centro de Referência Especializado para a População em Situação de Rua (Centro Pop) é uma unidade socioassistencial que oferta serviços para pessoas em situação de rua, com o propósito de atender famílias e indivíduos nas mais diversas situações de vulnerabilidade social ou violação de direitos. Representa espaço de referência para o convívio grupal, social e para o desenvolvimento de relações de afetividade e respeito, proporcionando vivências para o alcance da autonomia, estimulando, além disso, a  organização, a mobilização e a participação social.

Casa de Passagem Trilhar
A Casa de Passagem Trilhar oferece um serviço de abrigo, alimentação e higiene que funciona 24 horas ininterruptas. Acolhe adultos de ambos os sexos e famílias em situação de rua, caracterizados por sua condição de pobreza extrema, pela interrupção ou fragilidade dos vínculos familiares e pela falta de moradia convencional regular. Promove um trabalho psicossocial visando ao resgate do sujeito e sua reinserção social.

Casa de Passagem Travessia
A Casa de Passagem Travessia é um serviço de acolhimento voltado à população em situação de rua e que se propõe a promover indivíduos a uma condição melhor do que aquela na qual se encontravam antes de seu acolhimento. O trabalho visa ao  fortalecimento de vínculos familiares, a busca por trabalho, o desenvolvimento da autonomia e, finalmente, a emancipação da própria instituição.

Abrigo Reviver
O Abrigo Reviver é um serviço de acolhimento institucional destinado a adultos de ambos os sexos entre 18 e 59 anos, com deficiência, em situação de dependência, que não possuem condições de autossustentabilidade e/ou retaguarda familiar, com capacidade para até dez acolhidos. Está em funcionamento desde 21 de setembro de 2020, sob a gestão da Associação Bem Viver de Apoio à Comunidade

 

(ASCOM)

Notícias Recentes