Muzambinho, 23 de maio de 2024

Teoria da Conspiração

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

            Para muita gente, o mundo todo está em constante conspiração contra elas. São pessoas que vivem em pânico permanente porque descrentes da ciência, da história e da sensatez.

            Sem a menor desfaçatez, disseram-me, dia desses: “ Você acredita, realmente, que Hitler se suicidou? Fontes fidedignas me informam que ele fugiu para a Argentina, com a companheira Eva Braun, tendo vivido até o fim de seus dias com a ajuda financeira que os seus compatriotas nazistas, escapados de Nuremberg, lhe proporcionaram. Viveu no anonimato. Raspou o característico bigode, tentando escapar dos judeus.”

           Garantiram-me, ainda, que o holocausto não passou de uma farsa. Aqueles corpos sendo amontoados que vimos nas filmagens teria sido uma armação holliwoodiana, uma montagem a la Spielberg.

          Outra informação “quentíssima” que me passaram é que Kenedy teria sido morto pela Cia. Os inspetores da agência temiam uma aproximação com Cuba, tampouco queriam o término da Guerra do Vietnam, pois esta justificava os polpudos salários que vinham percebendo.

           Outro aludiu ainda ao seguinte “Garanto que vocês não sabem que Tancredo foi na verdade envenenado? Sarnei seria mais palatável, eis que saíra recentemente da Arena.”           

            Outra verdade que me garantem inconteste é que Ulisses Guimarães foi também assassinado. Assim, como o foi o relator no STF da Lava-Jato, Teori Salvasky.

           Outros afiançam que, em absoluto, não  acreditam que a urna eletrônica seja confiável. Acham que existem verdadeiros craques na informática que podem manipular a seu bel prazer os resultados.

           Acreditar na infalibilidade da urna eletrônica, garantem, é como acreditar em papai noel e saci-pererê.

            Agora, na moda, estão os negacionistas: usar máscara protetora contra a covid é inspirar  o próprio veneno exalado, garantem estes cientistas de botequim. Os infectologistas só existem para azucrinar a vida do governo de plantão, alertam os sábios da cultura de almanaque, e tocam a difundir “fakes”, propagando o uso da cloroquina e da invermectina, consideradas pelo mundo da ciência inúteis contra a covid. Mas eles não acreditam na ciência, acham que a OMS, todos os infectologistas e cientistas são farsantes, ao garantirem que as únicas opções de combate à covid no momento são a vacinação, a higienização e a não aglomeração. Isto, segundo eles, é invenção da globo que quer “ferrar” o governo.

              Há, ainda, os terraplanistas, anunciadores do apocalipse, que não acreditam que o  homem tenha chegado à lua. Mais uma vez, é coisa do cinema americano.

              Existem também os que acham que são constantemente espoliados. Para estes, todos os comerciantes são ladrões e que só querem explorá-los. Se não roubam no preço, roubam nos pesos e nas medidas. Acreditam que todo mundo só quer levar vantagem em tudo. Em tudo veem maldade. Talvez estejam medindo os outros com as próprias réguas. Desconfiam de qualquer gesto desinteressado.

          Com estas pessoas, a gente convive e vai ter que ir convivendo. Fazer o quê?                    

( NILSON BORTOLOTI   – Professor e Ex-Prefeito de Muzambinho/MG) 

Notícias Recentes