Muzambinho, 23 de maio de 2024

Zema adia pagamento do auxílio de R$ 600 de agosto para novembro

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

O benefício foi aprovado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em maio, dentro do programa Recomeça Minas

As famílias em vulnerabilidade social de Minas Gerais vão receber, até 1° de Novembro, a parcela única de R$ 600 do auxílio financeiro que será pago pelo Estado para minimizar os impactos sociais causados pela pandemia de Covid-19. O benefício foi aprovado pela Assembleia Legislativa de Minas Gerais, em maio, dentro do programa Recomeça Minas. Segundo o governo de Minas, o cronograma de pagamento ainda não foi definido.

A data-limite, que estava inicialmente prevista para agosto, foi oficializada pelo governador Romeu Zema (Novo), em decreto publicado, nesse sábado (30), no Diário Oficial do Estado (DOE).

Segundo o governo de Minas, o repasse será adiado para que as famílias beneficiárias recebam o dinheiro “em data mais próxima ao encerramento do pagamento do auxílio emergencial do governo federal”, que foi prorrogado até outubro.

A expectativa do Estado é repassar o recurso para mais de um milhão de famílias. A verba, de acordo com o que prevê o projeto da ALMG, virá da negociação entre empresas inadimplentes com o governo para regularização dos débitos com descontos ou até mesmo isenção de juros, também prevista no Recomeça Minas.

Para receber o auxílio, a família deve estar cadastrada no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) até a publicação da lei que instituiu o benefício, no fim de maio, com renda familiar por pessoa de até R$ 89 por mês. 

De acordo com decreto anterior, o benefício “será pago exclusivamente ao responsável familiar cadastrado no CadÚnico”. 

(FRANCO MALHEIRO – O TEMPO)

Notícias Recentes