Muzambinho, 22 de maio de 2024

2ª DOSE OU DOSE ÚNICA: 60 milhões de brasileiros estão 100% imunizados contra a Covid-19

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Número representa 37,5% da população maior de 18 anos com as duas doses ou dose única das vacinas Covid-19

Brasil deu mais um importante passo para conter o caráter pandêmico da Covid-19 na segunda-feira (30). O país chegou à marca de mais de 60 milhões de brasileiros 100% imunizados contra a Covid-19, isto é, 37,5% da população adulta. 

O número considera a população que já concluiu o esquema vacinal tomando a segunda dose ou a dose única das vacinas Covid-19 distribuídas pelo Ministério da Saúde. No momento, já são 129,5 milhões de brasileiros com pelo menos uma dose da vacina, o que representa mais de 80% da população maior de 18 anos. 

Desde o início da campanha, o Ministério da Saúde já distribuiu mais de 230,1 milhões de doses de vacinas. No domingo (29), o Governo Federal distribuiu mais 3 milhões de doses para reforçar, exclusivamente, a aplicação da dose dois em todos os estados e Distrito Federal. Foram enviadas 2 milhões da Astrazeneca/Fiocruz e 1 milhão da Pfizer/Biontech. 

Prioridade no enfrentamento à pandemia de Covid-19, a vacinação chega diariamente aos braços de milhões de pessoas, o que promove alívio e segurança à população. O processo de chegada e distribuição das vacinas é fruto de um complexo processo de distribuição, feito em tempo recorde pelo Ministério da Saúde.

Para saber mais sobre cada etapa para a liberação e envio de vacinas, acesse aqui.

Dose de reforço 

Na quarta-feira (25), o Ministério da Saúde anunciou que em meados de setembro, idosos acima de 70 anos e pessoas imunossuprimidas receberão uma dose de reforço da vacina Covid-19. A recomendação vale para todas as vacinas e o reforço deve ser feito, preferencialmente, com a vacina da Pfizer/BioNTech. 

Ministério da Saúde anuncia dose de reforço para vacinação contra a Covid-19 na segunda quinzena de setembro

A decisão foi amplamente discutida por especialistas na Câmara Técnica Assessora de Imunização Covid-19 (CTAI) e considerou o aumento da resposta imune do organismo depois da aplicação de uma nova dose, principalmente na população mais vulnerável aos sintomas mais graves da doença. 

 

(Agência Saúde)

Notícias Recentes