Muzambinho, 9 de maio de 2024

Minas acumula 10 mil mortes em dois meses e ultrapassa 50 mil óbitos por Covid-19

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

Região do Triângulo /Alto Paranaíba tem os piores índices, com maior mortalidade a cada 100 mil habitantes

Minas Gerais somou mais 158 mortes por Covid-19 nesta quarta-feira (28) e ultrapassou os 50 mil óbitos na pandemia – ao todo, já são 50.059. Em 31 dias, foram mais de 10 mil mortes. De acordo com o boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), também foram confirmados mais 6.071 casos da doença em 24 horas, chegando-se, assim, a 1.948.753. A maioria das pessoas que morreram em decorrência do coronavírus em Minas Gerais possuía 60 anos ou mais (35.274). Além disso, 67% dos mortos possuíam alguma comorbidade, sendo a cardiopatia a principal doença relacionada, seguida de diabetes.

O ritmo de crescimento de mortes em Minas Gerais se acelerou rapidamente entre março e maio deste ano no Estado mas, agora, vem mostrando queda.

Veja mais: 14 cidades não registram óbitos em Minas Gerais

A título de comparação, Minas Gerais levou oito meses para alcançar as 10 primeiras mil mortes na pandemia (entre 19/03/2020 a 29/11/2020), mas apenas quatro meses para chegar aos 20 mil mortos e, posteriormente, 38 dias para 30 mil mortes e 40 dias para 40 mil mortes – e, agora, 61 dias para 50 mil mortes. A variação da média móvel de óbitos está, assim, em  -15% em relação a duas semanas atrás, o que indica tendência de queda.

A média móvel, cujo pico foi atingido em 12 de abril deste ano (339,6), também vem dando sinais de estabilidade, conforme é possível observar abaixo. Está em 118 no momento.

Triângulo e Alto Paranaíba têm os piores índices

A região de Minas Gerais com maior mortalidade por Covid-19 é a do Triângulo/Alto Paranaíba, que reúne cidades como Uberaba e Uberlândia. A cada cem mil habitantes, foram 333,1 mortes, bem acima da média do Estado, cujo valor é 236,7 mortes para cada cem mil habitantes. O número absoluto registrado no Triângulo/Alto Paranaíba foi de 8.011 mortes.

Por outro lado, a região do Jequitinhonha, onde estão cidades como Almenara, apresentou a menor taxa de mortalidade: 116,7 a cada cem mil habitantes. O total absoluto foi de 846.

A Região Metropolitana de Belo Horizonte detém o maior número de mortes,15.887, porém, a taxa de mortalidade está pouco abaixo da média do Estado, com 231,4.

 

(ALINE GONÇALVES E CRISTIANO MARTINS – O TEMPO)

Notícias Recentes