Muzambinho, 12 de julho de 2024

Morre aos 54 anos, professora Heloísa Magalhães, vice-prefeita de Muzambinho

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
IMPRIMIR
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

 

A cidade acordou triste no dia 19 de junho. A quadra da Escola Estadual Cesário Coimbra começou a ser preparada para o velório ainda de madrugada pelos amigos e colegas de trabalho. A bandeira hasteada a meio pau indicava que Muzambinho está de luto. Heloísa Helena de Pádua Magalhães Santos faleceu na noite da terça-feira (18) em Passos, onde estava internada. A professora, vice-prefeita e Secretária de Educação lutava contra um câncer desde 2023.
A prefeitura decretou luto de três dias e as escolas do município suspenderam as atividades. Heloisa tinha 54 anos, era casada e deixa dois filhos e sete irmãos.
A quadra da Escola Estadual Cesário Coimbra, escola que Heloisa foi professora e diretora, ficou pequena para receber tantas homenagens. Parentes, amigos, estudantes, autoridades e moradores foram para a despedida da vice-prefeita.
A amiga, professora e ex-vereadora Maria Messias falou da humanidade presente nas ações do dia a dia e do compromisso com a educação de qualidade que Heloisa teve ao longo da sua vida. Tudo foi lembrado nas palavras de Maria Messias.
Em seguida, sua atuação junto aos menos favorecidos e seu compromisso com os movimentos católicos e empenho em criar na diocese a Pastoral da Educação, foram recordados pelo padre João Batista. “Em dois anos que estou em Muzambinho vi uma presença atuante da Heloisa, com um olhar humano para as necessidades dos esquecidos, com uma preocupação em incluir quem estava a margem, sua dedicação foi importante para a criação da pastoral na diocese”, disse o padre.

O ADEUS – A despedida final foi ao som do violão do músico e amigo pessoal Everaldo Cruz. E as ruas foram tomadas por carros que acompanharam o cortejo e pessoas que deram o último adeus. No cemitério, 80 coroas fizeram um corredor em forma de L até o tumulo para o caixão passar coberto com a bandeira do município e o radialista Regis Policarpo deu o último adeus.

DEPOIMENTOS:
“Heloisa amou a educação, lutou e fez a diferença em Muzambinho, sua dedicação está na história.” (Elisabeth Martins – Diretora da Cesário Coimbra)
“Uma parte de mim se foi hoje. Heloisa sempre olhou com amor e ternura para quem ninguém olhava, ela acreditava no potencial das pessoas e incentivava as crianças e os adolescentes com amor.” (Maria Messias – Professora)
“Uma parceira de caminhada, de projetos. Uma entusiasta da educação, uma guerreira e uma pessoa incrível, fará falta sua garra e sua vontade de viver e sua luta pela melhoria para todos. Uma educação de qualidade para todos foi sua bandeira sempre, as famílias de Muzambinho ficarão com saudades do seu sorriso e da sua ternura.” (Paulinho Magalhães – prefeito de Muzambinho)
“Heloisa mudou a relação da nossa gente com o poder público. Ela era amada, querida, havia afeto nas suas palavras, nos seus gestos, as suas ações eram verdadeiras. Ela amava o ser humano e promoveu a melhoria de vida através da educação. Heloisa mostrou que a luta da mulher tem que ser diária, intensa e permanente. Ela nunca aceitou o não como resposta, ia em busca do sim sempre.” (Gilmar Labanca – Vereador)
“Tive a alegria de trabalhar no estado e no município com a Heloisa. A força e a garra sempre presente. No Cesário Coimbra inovou e formou uma equipe que é identificada, mudou o jeito de ser escola em Muzambinho, provou que a escola de qualidade no setor publico é possível.” (Lucrécia Santini – Coordenadora Pedagógica da Escola Frei Florentino e Cesário Coimbra).
“Os prefeitos da AMOG deixam suas homenagens a colega tão atuante e se solidarizam com a população de Muzambinho neste momento de luto.” (AMOG e CIMOG)
“A gente sempre falava que ela era ligada no 220, Heloisa era sempre agitada, alegre, dinâmica, uma pessoa inquieta e com sua inquietude levou amor. Por 30 anos trabalhamos juntas.” (Sandra Magalhães – prima)
“Estudei no Cesário Coimbra e a Heloisa transformou essa escola numa referência, hoje o Cesário é uma escola de excelência, uma escola pública de qualidade”. (Carlos Esaú – Professor Aposentado)
“O jornal sempre foi um veículo que a Heloisa fazia questão de comunicar suas ações. Incentivava a leitura, melhorou e ampliou o acervo da biblioteca municipal, mesmo sendo professora de matemática valorizava e sabia da importância da leitura.” (Vagner Alves, A Folha Regional).
“Heloisa era diretora do Cesário quando eu a conheci, ela levou o teatro para salas de aula do município, valorizava a arte, o artista e deu espaço para os novos atores surgirem. Inclusão social através da arte não era uma bandeira, era uma atitude da Heloisa. (Érica Evangelista – professora e artista)
“Muzambinho nunca viu uma pessoa que fez tanto, pelo esporte, pelo lazer e pela cultura. Heloisa mudou a cidade, valorizou as famílias rurais e seu nome fica na história com uma mulher que acreditou e fez.” (Wilson Lima – Secretário de Cultura)
“A vida política é sempre noticia e a Heloisa trazia sempre informações que acresciam a vida estudantil de Muzambinho. Essa não era uma notícia que estávamos preparados para dar, nossa solidariedade aos amigos e familiares.” (Luiz Mineiro, Resende Web)
“A Heloisa sempre recebeu nossa reportagem e nos eventos que promovia tinha um sorriso sempre marcante e uma alegria permanente em tudo que presenciava.” (Gerson Dias – Muzambinho.com)
“Era uma alegria encontrar a Heloisa.” (Vaine Alves – A Folha Regional)
“Ao longos dos últimos 12 anos, a alegria da Heloisa estava nas matérias, nas fotos, nos vídeos, era de uma humanidade incrível. Na correria do dia a dia, parava, olhava, abraçava, tinha um jeito diferente de tratar e cuidar das pessoas. Em tempos tão digitais, o carinho e o afeto da Heloisa eram reais.” (Valeria Vilela – Jornalista).
“Nunca vi alguém com tanta força e vontade de viver.” (Heto Paixão – Secretário de Governo)
“Lamentamos muito a partida da Heloisa, nosso abraço a família. A educação ganhou muito com liderança da Heloisa.” (Antonio Carlos Arantes – Deputado Estadual)
“Heloisa era minha amiga, mais que uma professora. Sempre se dedicou a educação com um amor e uma paixão e neste momento de dor que a família receba nossas orações.” (Emidinho Madeira – Deputado Federal)
“Tive sempre o apoio da Heloisa que via e valorizava a luta das mulheres. Colocava sempre uma palavra de incentivo e motivação, seu sorriso era uma marca presente, sua alegria contagiava.” (Edna Marcon – amiga)
“Uma mulher comprometida com a Educação, um olhar especial e sensível com a causa pública, uma batalhadora para a educação de qualidade para todos.” (Odair Cunha – Deputado Federal)
“Uma companheira sincera, uma grande lutadora pelo direito a melhoria da vida das pessoas, um ser humano incrível. Força e esperança a família.” (Ulisses Gomes – Deputado Estadual)
“Heloisa foi uma pessoa que se dedicou e fez a diferença na educação. Deixo minhas condolências à família.” (Murilo Bueno – pré-candidato a prefeito de Muzambinho)
“Estamos todos tristes, Heloisa se dedicou como educadora a Muzambinho e nos solidarizamos com os familiares neste momento de dor.” (Sergio Ceravolo, pré-candidato a prefeito de Muzambinho)
“O desempenho de Heloisa junto a educação é uma marca indelével na história. Eu e minha família deixamos nosso abraço solidário aos seus familiares.” (Lisandro Lima, pré-candidato a prefeito de Muzambinho)
“Nós perdemos uma amiga, uma companheira, uma pessoa de luz” (Carlão Miranda – vereador)
“O pai da Heloisa, seu Altamiro, foi vicentino por mais de 50 anos e ela começou como vicentina jovem. Uma dedicação silenciosa para com os mais necessitados, seu trabalho vai fazer muita falta para quem nada tem, que Deus ampare os familiares.” (José Reis -Advogado e Vicentino)
“Hoje nossa cidade amanheceu com o sentimento de dor e saudade mas certamente de gratidão, nos solidarizamos com os familiares. Neste momento em nome da comunidade paroquial nos unimos a todos. Ela era presente, participava do ECC, da acolhida e foi muito importante na criação da pastoral da educação na diocese, é uma pessoa que deixa um legado, nestes dois anos que aqui estou, ela nos ensinou amor ao próximo e despojamento.” (Padre João Batista)

Notícias Recentes